DIA DO COZINHEIRO!?!

Hoje é o dia do Cozinheiro (10/05) !

Adoro comer. É um prazer incomensurável saborear um bom prato. Sentir o paladar aguçando-se a cada mordida, a cada degustação, o sabor espalhando-se pelo céu da boca, cada área da língua desbravando o que o garfo levou à boca. E a saliva abundando, mostrando o tesão pelo que se está comendo... São as preliminares do clímax, que é o orgasmo de uma boa refeição: Engolir o que se saboreou mastigando. Assim, como fazer amor, é muito gostoso comer devagar, compenetrando-se em cada momento, até fechando os olhos, se for preciso. Mas ao contrário do gozo momentâneo so sexo, cada garfada que levamos em seguida à boca é o prenúncio de mais um orgasmo. Assim, aqui o homem se iguala á mulher, e pode tê-los múltiplos!! Será por isso que algumas vezes levamos chantily, bombons e morangos para a cabeceira da cama, ou para a lua de mel?? Bem humorado

Voltando ao assunto culinária (já estava eu divagando e daqui a pouco esse post teria q ser transportado para a área "ADULTOS", ehehe), segundo alguns sites da internet, hoje é o "Dia do cozinheiro". Em outros, consta q o dia seria 13 de maio. Mas como 13 de maio coincide com a Lei Áurea, vou assumir que o dia é hoje mesmo.... Encontrei no site do Thirso (lembram, aquele ex-bbb, Chef), um artigo, que o tranponho para cá, pois o achei interessante:

"Só se aprende a cozinhar cozinhando!"

Não costumamos incluir a arte culinária entre as artes clássicas, nem damos a ela uma posição de dignidade entre as atividades humanas. No entanto, alimentar-se é a mais vital e antiga das atividades dos animais e dos homens, a culinária a mais essencial e antiga de todas as artes. Através dela os homens, em todas as culturas e em todos os tempos, prepararam os elementos naturais para serem consumidos com prazer e em grupo. Assim o mundo se faz homem e o homem, humanidade.

A Arte Culinária está presente no dia a dia mais comum de todas as famílias, motivo de orgulho dos pais e regozijo dos filhos. As refeições, servidas com arte e comidas com prazer, alimentam a alma da família. Está presente nos dias especiais, nos aniversários e casamentos, nos rituais religiosos de todos os tipos. Comemos e bebemos para comemorar, para partilhar a colheita e a fé, para festejar a vida.

Diferente de outras artes, ela convoca simultaneamente a visão, o olfato, o paladar e o tato. Um prato pode ser uma obra de arte completa. O cozinheiro (culinarius) é pintor e escultor, mestre das cores e das formas fugidias. É diferente do teatro porque o palco, a mesa, é a platéia. Assemelha-se à música, pois quem prepara os alimentos é o maestro da harmonia. Com sete notas apenas e poucos instrumentos são feitas as sinfonias. Assim são harmonizados os poucos elementos da natureza: água, sal, açúcar, grãos, folhas, raízes, carnes e ervas, em proporções e formas tais que geram os pratos mais simples e mais sofisticados.

Tornando os alimentos o nosso próprio corpo, a nossa língua ficou carregada de sabores para adjetivar os nossos sentimentos e emoções e os temperos de nossa memória. Por isso temos deliciosas lembranças de pessoas doces, pessoas de bom gosto, que nos contaram coisas de nos deixar de boca aberta ou de dar água na boca. Ou temos atravessadas na garganta, pessoas amargas e indigestas, osso duro de roer, que nos disseram coisas difíceis de engolir. Por outro lado, temos pessoas sábias, bebemos suas palavras e nos alimentamos de sua sabedoria. E não podemos esquecer que temos um céu na boca. Podemos usufruir tudo isso graças à habilidade e destreza do cozinheiro!

Fonte: Educacional